PNL para Profissionais do Direito

Os desafios próprios de cada profissão exigem dos profissionais renovem suas alternativas para encontrar soluções mais contundentes e precisas. Quem se aventura nos ares do direito está sujeito a mudanças de legislação, aos desafios de comunicação com os clientes e autoridades diversas. E concomitantemente a isto, os profissionais ainda estão expostos à exigente arte de administrar suas questões pessoais, emocionais, sociais, econômicas. Haja estrutura mental e competência humana para conduzir todas estas perspectivas! Diante desta demanda, a PNL apresenta-se como uma proposta de melhorar a acuidade sensorial e, consequentemente, aprimorar as capacidades de ordem técnica e humana dos profissionais.

A PNL foi constituída por, dentre os principais autores, Richard Bandler e John Grinder. Estes autores estudaram muitos profissionais de alto grau de competência em suas respectivas áreas, a saber, Fritz Perls, Virgínia Satir e Milton Erickson. Estes profissionais citados possuíam um elevado grau de excelência em seus resultados no auxílio do desenvolvimento terapêutico e humano de seus clientes. Bandler e Grinder extraíram destes exímios profissionais modelos de atuação para melhor progresso de aprendizagem e ampliação das capacidades.

Exercitar a mente com algumas práticas da PNL é um caminho para obter maior controle racional e emocional diante de desafios externos, bem como demandas de experiências internas. Aos profissionais do direito, a PNL pode servir de algumas maneiras como:

– Transmitir confiança: algumas ferramentas de PNL podem melhor desenvolver sua capacidade de estabelecer RAPPORT com seus clientes, demais profissionais, autoridades diversas. RAPPORT é a arte de criar sintonia, harmonia com as pessoas e, ainda, criar confiança. É sabido que um profissional que não exala confiança pode se esquivar de conquistar mais clientes. Transmitir confiança é um elemento essencial a todo profissional que se preze.

– Obter comunicação clara e efetiva: os metamodelos de linguagem da PNL auxiliam na melhor compreensão dos elementos primordiais de uma comunicação eficiente. Com relação aos advogados, por exemplo, ao esclarecer seus serviços, bem como ao inquirir seus clientes, faz-se necessário conhecer minúcias da comunicação verbal e não-verbal dos clientes. De um modo geral, entre os profissionais do Direito, diante de testemunhas, saber fazer perguntas, saber “ler” as expressões faciais e alterações vocais pode ser um detalhe determinante em algum caso específico. E é cobrado do profissional do direito, ainda, competência e clareza escrita e verbal diante de autoridades jurídicas para salientar e comprovar suas argumentações.

– Adquirir estabilidade emocional: sabe-se que mesmo o mais insigne dos profissionais está sujeito a interferência em suas emoções em diversos campos da vida pessoal. Há estatísticas que apontam significativa porcentagem de profissionais expostos a excesso de ansiedade, ou apresentam quadros depressivos, ou até mesmo transtornos psíquicos. O praticante de PNL aprende a melhor lidar com os percalços emocionais. A PNL dispõe de conhecimento e ferramentas para compreender melhor a estrutura profunda em relação às emoções. Além disso, tal equilíbrio emocional coopera em situações onde requer confrontos com clientes, testemunhas, autoridades diversas de modo a explorar os melhores resultados ao defrontar circunstâncias adversas a serem tratadas.

– Superar crenças limitantes: Basta ser humano para estar sujeito a adotar “crenças”. Profissionais de diversas áreas podem limitar sua potencialidade devido a crenças limitantes. Estas crenças podem desencorajá-los a tirar melhor proveito de sua inteligência, de seu conhecimento. Crenças aqui trata-se de um conjunto de pensamentos, compreensões, evidências que se tornam verdades. Muito comum é se deparar com quem vê a si mesmo como “nada vai dar certo mesmo para mim” ou “tudo é muito difícil” ou “viu, para os outros tudo dá certo”. Estas são exposições que manifestam algumas das crenças que perpassam toda e qualquer área de atuação profissional. Não é menos comum ainda, certas pessoas se incomodarem consideram-se competentes, contudo se sentem “amarrados” e não conseguem expor suas qualidades.

Os profissionais de alta performance, que cultivam o melhor de suas capacidades, seja mediante terapia ou processos de desenvolvimento humano ou com as ferramentas da PNL, normalmente são aqueles que conseguiram superar suas crenças limitantes. Acreditar que “não dô conta”, por exemplo, se desdobra em ausência de comportamento positivo. Agora, ao contrário, ao superar tais crenças e assumir crenças positivas, o profissional de alta performance se comporta como se fosse fácil, como se fosse bem possível, como se já tivesse conseguido.

Quem pratica a PNL tem uma série de vantagens no âmbito pessoal e profissional. Os ganhos e vantagens de desenvolvimentos enquanto ser humano e profissional de alto desempenho são inestimáveis. Afinal, quem investir no desenvolvimento mental nunca perde e sempre pode aumentar seu desempenho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *