Dicas para programar sua mente para ter bons relacionamentos

Desconfie de suas pressuposições sobre o que as pessoas dizem:

Na comunicação com as pessoas é comum achar que entendeu o que as pessoas dizem. Supor o significado de uma fala sem de fato verificar o que a intenção das pessoas é uma abertura para falta de entendimento. Com falta de entendimento há sempre confusão. Para evitar este problema, desconfie daquilo que pressupõe sobre o que foi dito e pergunte para confirmar. Perguntar não ofende e pode auxiliar você a melhor entender a intenção por detrás das palavras. Compreendendo tal intenção, há caminhos mais largos para uma boa comunicação.

Coloque-se na pele da outra pessoa:

Nos relacionamentos a falta de empatia (colocar-se no lugar do outro) abre portas para julgamentos. Os julgamentos normalmente são motivados por um ponto de vista único e parcial (o seu). Sentenciar os sentimentos, comportamentos de uma pessoa exigiria muita perícia e conhecimento. E mesmo que pudesse julgar justamente a outra pessoa, o julgamento pode não conduzir a um bom relacionamento. Quem quer viver sendo julgado e não amado e compreendido? Num relacionamento o importante é ser feliz. Colocar-se no lugar do outro favorece entender melhor os sentimentos e motivações do outro, facilita o perdão e a boa convivência.

A melhoria tem que partir de você:
Em relacionamentos, muitos dependem da postura do outro para acreditar que vale a pena se esforçar. Por esperar do outro ou considerar que deve fazer algo pelo relacionamento somente após o outro fazer alguma coisa, muitas vezes os relacionamentos ficam pobres de boas intenção. É você quem é o primeiro e maior responsável por seu relacionamento. Se você quer um bom relacionamento, então esforce-se a partir de você para construir um bom relacionamento.

Planeje seu relacionamento:
Alguém já ouviu falar de planejar um relacionamento? Muitos preferem “deixar rolar” para ver no que vai dar. Bom, é uma postura que todos têm liberdade para assumir. Mas se observar bem, esta postura diz de um tipo de planejamento. Este é aquele tipo que deixa o acaso planejar o relacionamento. Planejar o relacionamento é pensar e refletir os valores sobre os quais deve pautar o diálogo, a conversa, os princípios dos dois. Planejar é conhecer os sonhos de cada um e os dois, juntos, construir um sonho em comum.

Por: Lenilson M. Rezende.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *